(11) 4035-4927 (11) 97118-7714

Ter um cachorro, gato ou outro animal e proporcionar-lhe uma vida saudável é um ato que revela a amizade e o amor que você têm por ele. Mas a dor, a tristeza e o luto são partes deste processo que nos lembram o quanto estes animais de estimação fazem parte da família.

Eles participam de eventos, viajam junto, compartilham momentos e até dividem a cama. O problema é que os pets têm uma vida mais curta e lidar com a perda não é tarefa fácil para o ser humano. A perda de um animal de estimação pode ser traumática e intensa e aceitar a existência de tal processo é o princípio para atravessá-lo da melhor forma.

O processo de superar a morte de um pet pode variar muito dependendo das circunstâncias individuais de cada animal de estimação  e da família. Não é a mesma coisa uma morte natural que uma morte induzida, nem as famílias que acolhem o animal são as mesmas.

Como superar a morte do seu pet
1.      É imprescindível expressar tudo aquilo que sente. Isso é importante para gerir de forma saudável as emoções. Converse com seus amigos sobre o que seu pet representava pra você;

2.      Outro fator é que, quando for possível, deve entender que já não é preciso ter em casa os utensílios do seu animal.  Uma sugestão é ver quantas vezes quiser as fotografias, pois por um     lado isso ajuda a expressar o que sente e por outro a assimilar a situação, a vivenciar o luto e a entender que o animal partiu;

3.      Foi definido que o tempo de luto pelo falecimento de um animal não deve ser superior a um mês, caso contrário seria considerado um luto patológico;

4.      Se perante a morte do animal aparecerem sintomas de ansiedade, alterações de sono, apetite, isolamento, apatia, talvez seja importante procurar ajuda psicológica;

5.      Tentar ser positivo e lembrar dos momentos mais felizes é conseguir finalmente elaborar e aceitar a perda. É importante sentir-se seguro e preparado para adquirir um outro animal, tendo em vista que nunca as histórias de vida serão iguais.

 

Nuvem de Tags